SOBRE

Fundada pelo cineasta Fabio Meira, a Roseira é um núcleo de produção de conteúdo para cinema e televisão.

 

Produziu três longas, três médias e um curta-metragem, em parceria com produtoras como Kinossaurus Filmes, Acere FC e Lacuna Filmes. “As duas Irenes” (2017), estreou no Festival de Berlim e foi ganhador de quatro Kikitos no Festival de Gramado, entre eles o de Melhor Filme pela Crítica e Melhor Roteiro. O filme foi distribuído pela Vitrine Filmes no Brasil e vendido para países como Suécia, Polônia, México, Uruguai e China. 

 

Os curtas e médias metragens foram exibidos em canais como Canal Brasil, ESPN, TV5, TV Brasil e Rede Record e premiados em festivais de documentário como É Tudo Verdade.

 

A Roseira está em fase finalização dos longas-metragens "Tia Virgínia", estrelado por Vera Holtz, Arlete Salles, Louise Cardoso e Antonio Pitanga e “Mambembe”, rodado em Pernambuco e na Ilha de Marajó.

FABIO MEIRA

Fabio Meira começou no cinema como assistente de Ruy Guerra. “As duas Irenes”, seu primeiro longa estreou no Festival de Berlim em 2017 e recebeu quatro Kikitos no Festival de Gramado, entre eles Melhor Filme pela Crítica. O filme foi exibido em diversos países em dezenas de festivais. Entre os curtas e médias metragem destaque para o documentário “Pátria”, feito para a ESPN Brasil em 2013 e "Atlântico", premiado como melhor curta no Festival de Toulouse em 2010.. Atualmente finaliza o longa-metragem “Tia Virgínia” protagonizado por Vera Holtz, Arlete Salles e Louise Cardoso.

 

Seu longa TIA VIRGÍNIA foi selecionado para o Curso de Desarrollo de Proyectos Cinematográficos da Fundação Carolina em 2015.

foto: Elisa Mendes